quarta-feira, 4 de novembro de 2020

Momentos, encontros

A gente estava na praça e um vizinho chegou com o cachorrinho no colo, um yorkshire. Ele te deu uma bolinha e ensinou você a jogar para o cachorrinho ir buscar, você riu muito daquele jeito que mostra todos os seus dentinhos. Umas duas semanas depois, estávamos na rua Augusta e você gritou: au-au! Era um yorkshire, outro ou o mesmo, mas claramente você achou que era o mesmo. Ficou encantada, e quando ele foi embora ficou chamando ele entusiasmada, e dando tchau. 

Quando você ainda nem andava, eu te pegava no colo para acalmar e ia até a varanda ver o cachorro do vizinho. Ficava cantando: "ô seu au-au, cadê você? Eu vim aqui só para te ver" e, quando acabava de cantar, você ficava pulando no meu colo para eu começar de novo. Em uma data próxima, você já vai estar falando tudo e um dia desses vai me ensinar sobre a diferença entre yorkshire e outra raça. 

E no futuro a gente vai ter uma conversa sobre raças. Como as intermináveis conversas com o seu pai - intermináveis no bom sentido, que nunca terminam, sempre têm uma continuação que é evolução, sobre a raça humana, o racismo como construção social e as milhões de coisas que há por fazer depois de apenas conversar sobre.

São esses momentos, nossos encontros, que me motivam a cada dia. Já estou há duas semanas sem ver vocês e com muitas saudades. Trabalhando o tempo todo, estou começando a me sentir exausta. O que me move é saber que vou te encontrar em breve, vamos ter uma semana inteira para conviver, ficar muito com você, conversar muito com seu papai, fazer uns treinos porque ele quer porque quer que eu participe de um campeonato em dezembro para o qual me sinto completamente incapaz mas claro que ele é quem tem razão. E vamos sair bastante, comer naqueles restaurantes deliciosos; Pi: pizza no POP Vegan, Gó Qui Bu: nosso habitat natural no Vaca Verdade; o Halim que você adora; o Prime Dog que já é tradição; o Mexicaníssimo que é aquela festa; enfim bons momentos com sua mamãe e às vezes com o seu vovô também.

Flora, estou com saudades de verdade. Queria muito estar aí com vocês.


Hoje é quarta, daqui a exatas duas semanas a gente vai se encontrar. Dia 18! Você fará 1 ano e 10 meses, já. Há um ano, encontrei uma menininha de 2 anos que falava um monte, contei para seu papai e ele disse ser impossível imaginar você assim. Agora você me liga e manda mensagem: gogó! Tende!

Te amo

Gogó

Nenhum comentário: