sábado, 22 de agosto de 2020

22 de agosto - dia 160 da quarentena

 Flora Benita, neta linda, minha amora de olhos enormes e cachichos pretos, que sua mãe diz que são antenas do universo. O que eu mais queria agora era estar aí em Mogi com vocês. A segunda coisa que eu mais queria, era ter um filminho dos melhores - ou seja, todos - os momentos que nós passamos juntas. Agora mesmo eu iria assistir você sapateando, pulando - nunca vi um nenê tão ágil! - e fazendo: buuuu! Eu digo 'ai que susto' e você gargalha! O mais engraçado é que essa brincadeira continua rolando mesmo por vídeo, embora claramente não faça muito sentido (o susto, né? nós duas dando risadas juntas sempre fará muito sentido).

Você é agitada e adora se mexer. Já sabe falar bola (bó) e inventamos um jogo de gogósbol que é o máximo, as suas duas vovós se divertem muito. Não tanto por causa da bola rolando, mas por causa da sua risada deliciosa, sua carinha esperta e animada. Quando escuta a Sandy (que seu papai chamava de Sendijunio e insistia que era uma só pessoa) cantando 'vamos pular' você faz o comecinho da coreografia, com os bracinhos para um lado e depois para o outro. E pula muito! E, claro, sabe treinar kettlebell esporte como seu papai. 

Também sabe contar a história do peixe (pexx) que pulou (po) do aquário e nós levamos um susto (so). Susto tem a boquinha aberta, espantada. Na verdade, tem muito mais: você joga o corpinho para a frente e os bracinhos para trás e dá um saltinho para o alto, no mais genuíno e fingido espanto. Só esse gesto, sozinho, já seria suficiente para me encantar e me dá aquela vontade de estar pertinho de vocês.

Depois de almoçar, um dia, você ficou chatinha, com sono. Eu te peguei nos braços e fiquei ninando, seu pai com aquela cara de 'isso não vai adiantar' e logo você dormindo, como uma nenezinha linda que você é mesmo. Daí eu te coloquei dormindo sobre mim, igualzinho eu fazia com seu pai. Ele dormia sobre a minha barriga, de onde ele veio. E você ficou sobre o meu coração, que é onde você mora. Eu sinto que somos ligadas de uma forma diferente: não uma relação umbilical como tenho com seu pai, e você tem com a sua mamá, mas um amor maior que a vida. 


Nenhum comentário: